Supremo arquiva investigação contra Marco Feliciano.

Atendendo a pedido da Procuradoria Geral da República (PGR), o ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), arquivou hoje (07/04) uma investigação que apurava se o deputado federal Marco Feliciano (PSC-SP) havia cometido irregularidades ao contratar pastores para o gabinete dele na Câmara.

A apuração sobre as contratações foi aberta em abril de 2013, depois que os deputados Jean Wyllys (PSOL-RJ), Domingos Dutra (PT-MA) e Érica Kokay (PT-DF) e  moverem uma representação contra Feliciano. Na época, o vice-procurador-geral da República, José Bonifácio de Andrada, levou em conta depoimentos segundo os quais os pastores contratados por Feliciano desempenhavam funções ligadas à atividade parlamentar durante o dia e atuavam na igreja fora do horário do expediente, como informou o portal G1.

Segundo a publicação, no pedido enviado ao Supremo, o vice-procurador-geral da República afirmou que, durante os quatro anos de investigação, não foram encontradas evidências que justificassem a apresentação de uma denúncia contra Feliciano.Segundo ele, a contratação de pastores como secretários parlamentares não se mostrou irregular porque diversos depoimentos confirmaram que eles desempenhavam funções ligadas à atividade parlamentar durante o dia e atuavam na igreja fora do horário do expediente.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.
Com informações do G1.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Boatos de que tigres teriam fugido do zoológico se espalham pela web + NOTÍCIAS.

Presidente do STJ nega 143 pedidos de liberdade a Lula + NOTÍCIAS

Presidente do STJ nega liberdade a Lula + NOTÍCIAS.