GOLPE no WhatsApp: Correios abre 3822 vagas em todo o Brasil. Envie sua inscrição.

Correios abre 3822 vagas em todo o Brasil. Envie sua inscrição.
É golpe. Circula pelo WhatsApp uma informação falsa sobre vagas de emprego nos Correios. Segundo o texto, que já foi muito repassado, o processo seletivo é para candidatos sem experiência. A remuneração inicial seria de R$ 1.876 a R$ 4.903.

Segundo a empresa de segurança "PSafe", mais de 600 mil internautas acessaram o link em apenas 48 horas. Só que está história de que os Correios está com vagas de emprego abertas para candidatos sem experiência, é um novo GOLPE que está circulando pelo WhatsApp. 

-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --


Como funciona o golpe que promete falsas vagas de emprego nos Correios? A pessoa recebe uma mensagem com um link para fazer o cadastro. Quando o candidato clica no link, acessa um site onde tem que inserir informações pessoais antes de supostamente se inscrever em uma das vagas de emprego. Entretanto, logo após o preenchimento do cadastro, o usuário tem que compartilhar a mensagem com 10 amigos ou 10 grupos no WhatsApp para efetivar sua inscrição.

Para incentivar e dar credibilidade a página falsa, perfis fakes postam comentários dizendo que conseguiram uma vaga de emprego nos Correios através do sistema. Só que não! Ainda de acordo com a 'PSafe', tudo não passa de uma armadilha para levar as vítimas a acessarem sites maliciosos, que podem instalar softwares que oferecem diversos tipos de riscos à segurança.

-- CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE --


Atenção! Os Correios não fazem anúncios sobre contratação em redes sociais ou aplicativos de mensagens. Para ingressar no quadro de funcionários da empresa tem que fazer concurso público. Quando há vagas disponíveis, as informações são disponibilizadas no Diário Oficial da União e na página oficial dos Correios.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Carlos Villagrán, o Kiko, do "Chaves", morreu? Não, é boato.

Justiça Federal suspende benefício de ex-presidente a Lula.

Drauzio Varella: ricos 'não deveriam usar o SUS'.