Mãe sabia que pastor queria usar a morte dos filhos para promover igreja.

O pastor George Alves pretendia usar a morte dos filhos para promover igreja e a mãe sabia. Isso é o que diz a decisão judicial que determinou a prisão da pastora Juliana Sales.

A religiosa tinha conhecimento que a morte de Kauã, de 6 anos, e Joaquim, de 3 anos, seria usada pelo seu marido como forma de ganhar notoriedade e ascensão religiosa.

As crianças morreram  carbonizadas dentro de casa, na cidade de Linhares, no Espirito Santo, no dia 21 de abril. O marido de Juliana, o pastor George Alves, foi acusado de estuprar, agredir e queimar as crianças vivas. O terceiro filho da mulher não estava na casa no momento do crime. Ouça a matéria completa no vídeo acima.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.