Lula admite retirar a candidatura no dia 11 de setembro.

Um dos temas mais comentados do momento, que é de extrema importância para o futuro do país, é eleição. O povo brasileiro terá que escolher o novo presidente em meio a um cenário político marcado nos últimos anos pela corrupção. 

O ex-presidente Lula, condenado em segunda instância e preso, continua liderando as pesquisas, entretanto, como sua situação política dificilmente será revertida, o Partido dos Trabalhadores deve mesmo dar andamento ao plano B enquanto há tempo. A ideia é retirar a candidatura de Lula e colocar Fernando Haddad como candidato. Segundo informações do Jornal Folha de S. Paulo, o anúncio deve ser feito em breve durante um ato de apoio ao ex-presidente.

Inclusive, petistas dizem que Lula já tem admitido a possibilidade de substituição no dia 11, quando encerra o prazo fixado pela Justiça Eleitoral para sua substituição. Tudo indica que isso ocorrerá mesmo que seja acolhido um recurso apresentado ao STF pela manutenção da candidatura do ex-presidente.

Ontem à noite, o advogado Luiz Fernando alertou para o risco de perda de registro da candidatura petista, caso a liminar seja acolhida pelo STF, mas o plenário rejeite o recurso depois do dia 17 de setembro, que é a data fatal para troca de candidatos. 

Nova pesquisa eleitoral, registrada no TSE, aponta que sem Lula concorrendo e com Fernando Haddad como candidato do PT, Ciro Gomes (PDT) iria para o segundo turno contra Jair Bolsonaro nas eleições 2018. 

Neste cenário: Bolsonaro teria 26% dos votos, enquanto Ciro teria 12%. Logo depois, viria Marina Silva (Rede), com 11%.

Comentários

Postagens mais visitadas