General Mourão pretende ser o escudo e espada de Bolsonaro.

Notícias do Momento - Aqui você fica bem informado.

As discussões políticas fazem parte da vida cotidiana, no trabalho, nas redes sociais ou em casa. Com o término das eleições, engana-se quem pensa que essas discussões estão encerradas, na verdade, agora é que elas tendem a ganhar mais intensidade, seja por aqueles que defendem o novo governo ou pela oposição. 

Considerado polêmico, o vice-presidente eleito, o general Hamilton Mourão (PRTB), disse que pretende ser "o escudo e a espada de Bolsonaro". A afirmação foi feita durante o painel Brasil de Ideias, promovido pela Revista Voto, na última sexta-feira (23). Na ocasião, Mourão destacava a importância do papel do vice no atual cenário político.

Ele afirmou ainda que deve cortar mais da metade dos cargos disponíveis na Vice-Presidência. De acordo com o vice-presidente, o novo governo será norteado pelo sistema democrático, rechaçando qualquer possibilidade de haver uma intervenção militar avalizada pelo Palácio do Planalto. 

Outra questão abordada por Mourão foi sobre o ruído gerado na composição do novo governo envolvendo Paulo Guedes. O novo ministro da Economia teria desautorizado a fala do ministro extraordinário da Transição e futuro chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, sobre a reforma da Previdência. Mourão disse que "ministro não controla ministro" e que ambos estão no mesmo nível. O general citou o exemplo do quartel onde o comandante da 1ª Cia não dá ordens para o comandante da 2ª, porque se equivalem.

Mourão também falou sobre as estratégias do novo governo, ele endossou a defesa de Paulo Guedes a um novo pacto federativo com "menos Brasília e mais Brasil" e a retomada de protagonismo do Congresso. Com informações do jornal Estadão.

Obrigado pela audiência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.