Para Mourão, Bolsonaro deveria anular nomeação de Marun: "não foi ética".

Notícias do Momento - Aqui você fica bem informado.

O assunto é política. O vice-presidente do Brasil, o general Hamilton Mourão,  classificou como um "prêmio" de Michel Temer a Carlos Marun a nomeação do ex-ministro para Itaipu Nacional. Na avaliação de Mourão, "não é ilegal, mas não foi ética".

O vice-presidente disse que o assunto pode ser discutido na reunião ministerial. Mourão defende que o ato seja revisto. O presidente Jair Bolsonaro já disse que vai passar um pente-fino nas decisões do antecessor. "Pode não ser ilegal, mas não foi ética. Todo mundo sabe que o ex-presidente fez isso como prêmio. Depende (a anulação do ato ou não) do presidente, amanhã na reunião ministerial pode ser um tema, Onyx Lorenzoni ficou de levar o que precisa ser feito", disse Mourão. Ele diz que vai argumentar pela anulação do ato.

Carlos Marun entregou hoje o cargo na Secretaria de Governo ao seu sucessor, general Carlos Alberto dos Santos Cruz. Durante solenidade de transmissão de cargo no Palácio do Planalto, Marun elogiou a gestão de Michel Temer. Disse que o emedebista aprendeu a navegar na "tempestade" e ressaltou que a gestão que se encerrou recuperou o país. Com informações do blog da colunista Andréa Sadi, do portal G1.

Obrigado pela audiência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.