Bolsonaro minimiza briga entre militares e ala ideológica do governo.

Não há divisão entre ala militar e ala de apoiadores do ideólogo Olavo de Carvalho no governo, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, em entrevista coletiva, logo depois de uma reunião com o ministro Paulo Guedes.

Bolsonaro disse que não existe grupo de militares nem grupo de olavos no governo. Tudo é um time só. Ainda segundo o presidente, há coisas "muito, mas muito mais importantes" para discutir no Brasil.

Mais cedo, o ex-comandante do Exército e atual assessor do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Eduardo Villas Boas, escreveu em uma rede social que o escritor Olavo de Carvalho comparou a um intelectual de orientação marxista.Villas Boas reagiu a ataques de Olavo nos últimos dias, nas redes sociais, ao ministro da Secretaria de Governo, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

O presidente garantiu ainda que o ministro Santos Cruz, segue tendo respaldo dele. 

Olavo de Carvalho já havia trocado farpas com o vice-presidente Hamilton Mourão, outro general do Exército, e dirigido ataques à "ala militar" do governo, sem citar nomes específicos. Para o general Villas Boas, o escritor, que vive nos Estados Unidos, busca "acentuar as divergências" em um momento no qual a sociedade precisa "recuperar a coesão".

Por outro lado, o presidente Jair Bolsonaro também disse que tem "convicção" de que o filósofo Olavo de Carvalho "está tentando contribuir com a mudança e com o futuro do Brasil". Com informações do portal G1.

Obrigado pela audiência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.