Bolsonaro minimiza briga entre militares e ala ideológica do governo.

Não há divisão entre ala militar e ala de apoiadores do ideólogo Olavo de Carvalho no governo, afirmou o presidente Jair Bolsonaro, em entrevista coletiva, logo depois de uma reunião com o ministro Paulo Guedes.

Bolsonaro disse que não existe grupo de militares nem grupo de olavos no governo. Tudo é um time só. Ainda segundo o presidente, há coisas "muito, mas muito mais importantes" para discutir no Brasil.

Mais cedo, o ex-comandante do Exército e atual assessor do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Eduardo Villas Boas, escreveu em uma rede social que o escritor Olavo de Carvalho comparou a um intelectual de orientação marxista.Villas Boas reagiu a ataques de Olavo nos últimos dias, nas redes sociais, ao ministro da Secretaria de Governo, o general Carlos Alberto dos Santos Cruz.

O presidente garantiu ainda que o ministro Santos Cruz, segue tendo respaldo dele. 

Olavo de Carvalho já havia trocado farpas com o vice-presidente Hamilton Mourão, outro general do Exército, e dirigido ataques à "ala militar" do governo, sem citar nomes específicos. Para o general Villas Boas, o escritor, que vive nos Estados Unidos, busca "acentuar as divergências" em um momento no qual a sociedade precisa "recuperar a coesão".

Por outro lado, o presidente Jair Bolsonaro também disse que tem "convicção" de que o filósofo Olavo de Carvalho "está tentando contribuir com a mudança e com o futuro do Brasil". Com informações do portal G1.

Obrigado pela audiência.

Comentários

Postagens mais visitadas