Wilson Witzel pretende acabar com atendimento ao público da Polícia Civil.

NOTÍCIA - Se depender do atual governador do Rio de Janeiro, pelo mesmo boa parte do atendimento ao público por parte da Polícia Civil estão com os dias contados. É que Wilson Witzel pretende passar para Polícia Militar certas funções que hoje são da Polícia Civil e com isso fortalecer o contato da corporação com a população.
Não é a primeira vez que o governador se manifesta sobre a possibilidade. No final de julho, quando participou do Encontro Nacional de Entidades de Oficiais Militares Estaduais, em São Paulo, o governador defendeu a quebra de alguns paradigmas, inclusive, chegou a mencionar que a delegacia deveria ter as portas fechadas, no entanto, Witzel diz que ainda encontra resistência.

Witzel defende o fim do atendimento ao público por parte da Polícia Civil para, segundo ele, direcionar os esforços dos agentes a parte investigativa. Para o governador, está na hora da Polícia Civil ter independência e evoluir. E o caminho, de acordo com Witzel, é trabalhar com a investigação deixando de atender ao público, que deve ficar com a PM.

Muitos delegados não são favoráveis, mas o presidente do Sindicato dos Policiais Civis (Sindpol), Marcio Garcia já se mostrou favorável, mas com algumas restrições. Para o Sindipol, neste caso, a Polícia Militar teria acesso somente a lavratura dos Termos Circunstanciados de crimes de menor potencial ofensivo, aqueles que não exigem investigação. Para o sindicato, as investigações dos crimes mais complexos devem ser exclusivos da Polícia Civil.

Com informações do jornal O Globo.

Comentários

Eu apoio Notícias do Momento

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.