Síndrome do lobisomem: troca de remédios faz 17 bebês na Espanha terem excesso de pelo.

No que diz respeito à saúde, erros sempre trazem consequências. Por isso que a atenção tem que ser total principalmente quando há crianças envolvidas. Na Espanha, ao menos 17 bebês desenvolveram uma condição conhecida como "síndrome do lobisomem" por causa de uma troca de medicamentos acidental. nos últimos dias. A informação foi divulgada pelo Ministério da Saúde espanhol. 
Essa síndrome, segundo especialistas, é resultante de uma mutação genética e consiste no crescimento anormal de pelos escuros por todo o corpo da pessoa. Quando pacientes nascem com a condição, não há cura, somente tratamentos para amenizar o crescimento de pelos, além de depilação periódica das regiões afetadas. Em situações mais graves, há surgimento de cabelos na face, além do resto do corpo. 

O problema ocorreu quando uma indústria farmacêutica trocou as etiquetas de duas drogas: uma recomendada para quem tem alopecia e uma fórmula que contém omeprazol, recomendada para tratar refluxo em bebês. Logo, quando as crianças ingeriram o remédio, passaram a produzir mais pelos que o normal.

Felizmente, neste caso, a situação dos bebês é diferente. Isso porque trata-se de uma condição que foi induzida pela ingestão de um remédio recomendado para pacientes com alopecia — que é justamente a queda ou a total ausência de pelos. Sendo assim, de acordo com a pasta, será possível reverter o caso em algumas semanas, e os bebês devem voltar a produzir pelos normalmente.Com informações da revista Galileu.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.