Carnes devem continuar com preços altos.

Olá pessoal. Dezembro chegando, mais ano terminando, motivos não faltam para confraternizar né! Mas quem gosta daquela picanha na brasa ou contra-filé e até mesmo aquela costela no bafo, vai ter que pensar duas vezes antes de colocar fogo no carvão. Isso porque o preço da carne bovina subiu e não foi pouco. A picanha, por exemplo, está sendo vendida por R$54 o quilo.

O pior é que, por enquanto, o preço da carne vai continuar alto. Isso ocorre por, pelo menos, cinco fatores. Começa pelo fato de que a China aumentou muito a compra de carnes brasileiras, principalmente a bovina, devido uma doença que matou milhões de porcos na Ásia. Com isso, o preço da arroba do boi disparou, principalmente, por causa da alta nas exportações. Outro fator, a oferta de bezerros não está acompanhando a demanda dos produtores e da indústria. Com o aumento do preço da carne bovina, também aumentou a procura por frango, porco e ovos. Sendo assim, subiu também o preço dessas proteínas. A boa notícia é que, por enquanto, os frigoríficos descartam risco de desabastecimento no país.

Ainda tem a questão econômica. Nesse momento, tudo gira em torno  do dólar. Com a moeda norte-americana operando em alta, as vendas para o exterior ficam mais atrativas. Conforme informações do portal G1, em outubro, as exportações da carne bovina foram recordes e os consumidores brasileiros começaram a sentir o reflexo disso no bolso.

É possível que os preços da carne comecem a cair nos primeiros meses de 2020, então até lá, o jeito é procurar uma alternativa mais em conta para garantir a festa do fim de ano.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.