Secretário de Bolsonaro não pagará indenização a Fernanda Montenegro.

Oi pessoal. Martelo batido, caso encerrado! Sendo assim, o secretário da Cultura do governo Jair Bolsonaro, Roberto Alvim, não terá que pagar indenização a atriz Fernanda Montenegro. Isso porque a Justiça não aceitou o pedido de indenização formulado pelo Sindicato dos Artistas.

Roberto usou suas redes sociais, antes de assumir o cargo, para criticar a classe teatral. Em seu post, chamou a atriz Fernanda Montenegro de sórdida. À época, ele chefiava o Centro de Artes Cênicas da Fundação Nacional das Artes. A postagem foi feita após a atriz posar para a revista Quatro Cinco Um caracterizada como uma bruxa prestes a ser queimada em uma fogueira de livros -referência ao que um texto da publicação chama de “tempos obscuros”.

Por causa disso, o sindicato entrou na Justiça com um pedido de censura da publicação, bem como o pagamento de uma indenização de R$ 30 mil. No entanto, o juiz Márcio Teixeira, da 21º Vara Civil, não aceitou os argumentos do sindicato. O magistrado entende que a remoção da publicação importaria no indevido cerceamento do direito do réu. O magistrado também recusou o pedido de indenização, um vez que, segundo ele, nesse caso, não está caracterizado dano moral coletivo. 

Comentários

Arquivo

Mostrar mais