Medida da regulamentação das apostas será efetivada agora em 2020.

Pouco antes de deixar o poder, o ex-presidente Michel Temer sancionou a lei que regulamenta as apostas esportivas no Brasil, estabelecendo que a modalidade funcione a partir da cota fixa, quando o apostador sabe quanto ganhará caso aposte.

A União Federal será responsável pelo credenciamento dos operadores privados que fornecerão o serviço, através da distribuição de licenças, e a burocracia da aplicação fica a cargo do Ministério da Economia, no departamento de Secretaria de Avaliação de Políticas Públicas, Planejamento, Energia e Loteria.

Empresas do segmento já vem fechando parcerias de patrocínio e contratando astros esportivos brasileiros para serem seus “embaixadores” e consolidar a publicidade de suas marcas em eventos neste ano.

A modalidade de apostas esportivas já é popular nos EUA e na Europa há anos, mas aqui no Brasil esse mercado se manteve estagnado e estigmatizado por proibições governamentais por quase 50 anos, e hoje vê a oportunidade de desenvolvimento da modalidade e do potencial de arrecadação de recursos que pode obter com esse novo mercado. As apostas são realizadas com base em possíveis resultados durante as partidas, quais os jogadores depositam suas apostas, na esperança de se obter dinheiro.

Pelo ponto de vista socioeconômico, enfrenta críticas simultaneamente com apoio para sua aplicação, sendo o maior “medo” que o esporte perca sua dignidade e se renda a fabricação de resultados, retirando toda a autenticidade que um dia o esporte brasileiro possuiu. Os pontos positivos a serem destacados são diversos, as apostas esportivas, vistas em websites como o do Sportingbet, promovem maior engajamento do público com seu esporte favorito, assim como a busca por maior conhecimento técnico de como os jogos funcionam e promovendo uma forma de entretenimento diferenciada, fora do monopólio das Loterias do governo, em prática trazendo maior liberdade ao apostador e a forma qual decide se divertir, e isso, a certo prazo se torna saudável dentro de uma sociedade, promover a independência e responsabilidade mesmo em jogos de apostas em uma cultura como a nossa é importante para que se apague daqui a imagem distorcida e antiquada que o brasileiro ainda tem sobre o mercado de apostas.

A tecnologia atual já permite o acompanhamento dos lances enquanto as partidas ocorrem ao vivo, se fazendo difícil a manipulação local de resultados e de trapaças dentro do segmento, que legalmente já movimenta cifras na casa dos bilhões nos países em que é implementado efetivamente. Os benefícios que a abertura de um novo mercado representam ao Brasil não podem ficar à sombra de quem se interessa por manter o mercado restritivo como ele está atualmente.

Comentários

Arquivo

Mostrar mais