Bolsonaro diz que insumos da CoronaVac chegarão nos próximos dias

Imagem
O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na tarde desta segunda-feira (25), que os insumos necessários para a fabricação da vacina CoronaVac estão próximos da liberação pela China e devem chegar ao Brasil "nos próximos dias". A informação, segundo o presidente, foi repassada pela Embaixada do país asiático.  Além dos insumos da CoronaVac, o presidente disse que os ingredientes farmacêuticos ativos (IFA) da outra vacina em uso no Brasil, a produzida pela AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford, também estão com trâmite acelerado para que possam ser enviados da China.  Com a chegada da matéria-prima das duas vacinas, tanto o Instituto Butantan quanto a Fundação Oswaldo Cruz poderão produzir, envasar e rotular milhões de doses da CoronaVac e do imunizante da AstraZeneca.   Também pelas redes sociais, o embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, compartilhou a publicação de Bolsonaro e destacou que o seu país continuará a ajudar o Brasil no combate à pandemia. Nos últi

Estado do Rio de Janeiro registra mais 585 casos da covid-19.

O número de casos confirmados no estado do Rio de Janeiro desde o início da pandemia da covid-19 chegou hoje (29) a 111.883, após o registro de mais 585 casos em relação ao balanço divulgado ontem (28).

O estado contabiliza 9.848 óbitos em decorrência da doença, 29 a mais do que o número informado no balanço de ontem (28) pela Secretaria Estadual de Saúde. Já se recuperaram da doença 92.161 pacientes, e há 1.053 mortes em que a associação com a covid-19 está em investigação.

Os casos e óbitos são acrescentados ao balanço após a confirmação com testes que identifiquem a presença do novo coronavírus (covid-19), o que significa que nem todas as novas mortes e casos ocorreram no dia em que passaram a fazer parte do boletim oficial, já que a ação da covid-19 pode ser confirmada por testes dias depois da morte do paciente.

O município mais populoso do estado, a cidade do Rio de Janeiro, segundo o balanço, contabiliza 56.351 casos e 6.417 óbitos.

Em relação aos casos confirmados, as cidades com os maiores números depois da capital são Niterói (6.357), São Gonçalo (5.093), Nova Iguaçu (3.257), Duque de Caxias (3.090), Itaboraí (2.460), Macaé (2.371), Angra dos Reis (2.185), Campos dos Goytacazes (1.793), Volta Redonda (1.692) e São João de Meriti (1.647).

As cidades em que a doença provocou mais mortes, fora o Rio, foram São Gonçalo (425), Duque de Caxias (419), Nova Iguaçu (340), São João de Meriti (211), Niterói (185), Belford Roxo (175), Magé (132), Itaboraí (124), Mesquita (106) e Petrópolis (92). Entre todos esses municípios, apenas Petrópolis não fica na região metropolitana (Agência Brasil).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crivella disse que negro só gosta de: "cachaça, prostituição e macumba"?

Bolsonaro tem melhor avaliação desde o começo do mandato | Podcast.

Vídeo Som de trombetas no céu de Israel é real?