TSE suspende consequências para quem não votou nas eleições de 2020

Imagem
 O presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Luís Roberto Barroso, assinou ontem (21) uma resolução suspendendo as consequências legais para quem não votou nas eleições municipais de 2020 e não justificou ou pagou a multa. Entre suas justificativas, a medida considera “que a persistência e o agravamento da pandemia da Covid-19 no país impõem aos eleitores que não compareceram à votação nas Eleições 2020, sobretudo àqueles em situação de maior vulnerabilidade, obstáculos para realizarem a justificativa eleitoral”. O texto da resolução sobre o assunto considera ainda a “dificuldade de obtenção de documentação comprobatória do impedimento para votar no caso de ausência às urnas por sintomas da covid-19”. A norma não estipula prazo para a suspensão das sanções para quem não votou e não justificou ou pagou multa. A medida ficará vigente ao menos até que o plenário do TSE vote se aprova ou não a resolução assinada por Barroso. Isso não deve acontecer antes de fevereiro, devido ao rece

Dona de casa vai à Justiça por auxílio emergencial de 1.000 mil dólares | Podcast

Oi, pessoal. Tudo bem? Espero que sim. No podcast de hoje, falo sobre uma ação contra a União por causa do Auxílio Emergencial. Esta ação foi movida depois que o presidente Jair Bolsonaro disse em seu discurso na ONU que pagou mil dólares por pessoa. Já já eu contou tudo em detalhes. Antes disso, amigo e amiga ouvinte, gostaria de pedir seu like e que se você ainda não é inscrito no Podcast Notícias do Momento, que você se inscreva e ative o sino, assim você será notificado quando tiver novos podcast. Geralmente, todos os dias tem atualizações aqui! Participe também com seu comentário. Desde já agradeço. Sem mais delongas, vamos ao tema do dia.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Crivella disse que negro só gosta de: "cachaça, prostituição e macumba"?

Bolsonaro tem melhor avaliação desde o começo do mandato | Podcast.

Vídeo Som de trombetas no céu de Israel é real?