Brasil anuncia que vai comprar 46 milhões de doses da CoronaVac

"Eu volto rápido", escreveu a médica que foi entubada e morreu de Covid-19.

Triste realidade. A médica Monique Batista, de 29 anos, escreveu: "Eu volto rápido". A mensagem foi  enviada ao marido por meio do WhatsApp, pouco antes de ser intubada. Semanas depois, ela morreu em decorrência das complicações da Covid-19. Ela é uma das milhares de vítimas do novo coronavírus no Brasil. 

Monique se formou em Medicina na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) em meados de 2019. Desde o início da pandemia de Covid-19, ela estava na linha de frente do combate à doença, na cidade de Campo Verde (MT).


O país se aproxima de 150 mil mortes pela Covid-19 — o primeiro óbito ocorreu em 12 de março, segundo o Ministério da Saúde. 

De acordo com informações da "BBC", em todo o mundo, mais de 1 milhão de pessoas já morreram em decorrência da doença causada pelo coronavírus. O Brasil é o segundo país com mais óbitos pela Covid-19, atrás apenas dos Estados Unidos, que já registraram mais de 210 mil mortes.

Aos familiares e amigos das vítimas da Covid-19, restam a saudade e as lembranças. Em decorrência do isolamento imposto a pacientes com o coronavírus e da intubação adotada em casos graves, milhares de pessoas não conseguiram dar o último adeus.Com informações da BBC.


Comentários