Presidente do BC defende autonomia ampla da autarquia

Durante uma sessão solene no Congresso em homenagem ao economista Roberto Campos, nesta terça-feira (26), o atual presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse que sem uma autonomia ampla, é difícil conduzir o dia a dia da autarquia. 

O avô dele completaria 105 anos neste mês. Roberto Campos foi um dos expoentes do pensamento liberal do país. Foi um dos criadores do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) e, posteriormente, presidente da instituição, além de ter sido embaixador em Washington e Londres e ministro do Planejamento. 

Roberto Campos sempre defendeu que deveria ter três autonomias e alertava "o que causaria ter uma autonomia sem ter as demais”. “Hoje, vivemos a realidade de ter uma autonomia operacional sem ter autonomia administrativa e financeira e a gente vê a dificuldade que é, no dia a dia, conduzir o Banco Central sem ter uma autonomia mais ampla”, 

“Somente mais de 50 anos depois, graças ao trabalho de diversas pessoas deste governo e do Congresso Nacional, o Banco Central ganhou autonomia. Embora não tenhamos avançado mais na autonomia financeira, estamos caminhando na direção do modelo idealizado por Roberto Campos", acrescentou. (Com informações da Agência Brasil)

Bolsonaristas tentam anistiar aliados, mas encontram resistência do Centrão

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Como comprar Bitcoin

Reinfecção por covid-19

PRINCIPAIS NOTÍCIAS DO DIA