MPF investiga PRF após extinção de Comissões de Direitos Humanos

Uma semana marcada por mais uma ação desastrosa da polícia que teve como consequência a morte de Genivaldo de Jesus Santos, 38 anos, por insuficiência respiratória aguda provocada por asfixia mecânica. As imagens são agonizantes. 

Fato é que só após esse lamentável episódio, ficamos sabendo que a Polícia Rodoviária Federal optou pela extinção de uma matéria que deveria ser base da formação de seus agentes: Direitos Humanos. Inclusive, diga-se de passagem, um fato lamentável. 

Na semana passada, O Ministério Público Federal abriu uma investigação contra a PRF pela extinção das Comissões de Direitos Humanos da corporação. De acordo com a procuradora Mariane Oliveira, a apuração deve identificar "eventuais retrocessos na tutela e proteção dos Direitos Humanos no âmbito daquela instituição".

A que ponto chegamos! Vivemos momentos difíceis em que não sabemos mais se podemos confiar ou deveríamos ter medo de quem deveria nos proteger. 

Comentários

Postagens mais visitadas