Saiba por que ter conhecimento nem sempre significa ter sabedoria.

Washington Luiz
Teólogo e Jornalista.

Muitas pessoas estão buscando ser sábios, e com muito esforço até conseguem ser inteligentes, conhecedores da Bíblia, nós estamos falando do conhecimento e domínio que o homem pode adquirir da "Palavra de Deus", aquele que podemos conseguir se dedicando aos estudos teológicos, históricos e filosóficos.
(Foto: reprodução de internet)
Entretanto se estamos buscando a sabedoria divina, que vem do alto, não podemos usar o conhecimento científico como base. Salomão, filho de Davi, escreveu: "Para se conhecer a sabedoria e a instrução; para se entenderem as palavras da prudência; para se receber a instrução do entendimento, a justiça, o juízo e a equidade ..." o primeiro passo é temor do Senhor. É o Senhor que dá a sabedoria - e "dá sua boca vem o conhecimento e o entendimento". 


Também aquele que deseja sabedoria deve ser sincero: "Ele reserva a verdadeira sabedoria para os retos: escudo é para os que caminham na sinceridade". ( Provérbios: 2-7). É preciso ressaltar que a prova da sabedoria se manifesta nas atitudes. Segundo a Epístola Universal do Apóstolo S. Tiago, "mostre pelo seu bom trato as suas obras em mansidão de sabedoria." 


E já que estamos falando da sabedoria que vem do alto, não podemos menosprezar que também existe a terrena, mas essa pode ser diabólica.  Esse tipo  de "sabedoria" vem seguida de inveja, de sentimento faccioso no coração, e da mentira. Agora quem busca sabedoria na fonte divina será enganado, pois ele é: "pura, pacífica, moderada, tratável e cheia de misericórdia, de bons frutos, sem parcialidade, e sem hipocrisia." conforme explica Tiago em sua epístola.

Compartilhe esse artigo no Facebook (aqui) no Twitter (aqui).

Comentários

Motorista usa manequim para enganar polícia e acaba no tribunal.