Flamengo deve ou não renovar com Emerson Sheik?

Thiago Lacerda ganha indenização de R$329.000,00.

quinta-feira, 3 de março de 2016

Miriam Leitão pede desculpas por lutar contra a ditadura?


De 31 de março de 1964 (Golpe Militar que derrubou João Goulart) a 15 de janeiro de 1985 (eleição de Tancredo Neves), o Brasil viveu sob a 'ditadura militar'. Nesta época, os militares tiveram apoio da Igreja Católica, setores conservadores, classe média e até dos Estados Unidos. Inicialmente, o regime militar foi instituído com um caráter provisório, para conter o avanço do comunismo e da corrupção. Mas a ditadura foi cruel! Torturas e assassinatos foram a marca mais violenta deste período. "Pensar em direitos humanos era apenas um sonho. Havia até um manual de como os militares deveriam  torturar para extrair confissões, com práticas como choques, afogamentos e sufocamentos", diz uma reportagem do portal UOL que traz dez razões para ter saudades da ditadura.

Agora circula na web um texto atribuído a economista e colunista do jornal O Globo, Miriam Leitão, dizendo que ela pede desculpas por lutar contra a ditadura. Leia um trecho do texto: "Lutei contra a ditadura, sim! Tomei borrachadas, grávida com 18 anos, engoli gaz lacrimogênio, corri da cavalaria na Av. São João em direção à Praça Antonio Prado e à Praça da Sé… Eu peço perdão ao Brasil pela porcaria que fiz… Deveria ter ficado em casa."

Miriam Leitão pede desculpas por lutar contra a ditadura?
Só que não! A jornalista Miriam Leitão já desmentiu essa história em seu perfil no Facebook e em sua coluna no jornal O Globo. "Há um texto circulando na internet que não é meu. Ele usa uma linguagem que eu não usaria e faz afirmações que nunca faria. Eu jamais me arrependi de ter lutado contra a ditadura. Eu jamais convocaria para qualquer manifestação contra quem quer que seja, porque acho que este não é o papel do jornalista. Ele analisa, critica, informa, ajuda a esclarecer, mas quando vai a uma manifestação é para cobrir. Primeiro, recebi um e.mail de um leitor para conferir se era meu o texto. O leitor avisava que estava virando viral. Agradeci a informação e desmenti a autoria. Depois amigos e parentes começaram a me avisar. Dá uma enorme sensação de impotência. Bom, uso este canal para dizer que aquele texto não foi escrito por mim. E que os que escrevo estão postados no meu blog no jornal O Globo".

Conclusão: Essa história de Miriam Leitão pede desculpas por lutar contra a ditadura é mais um boato que se espalhou pelas redes sociais.

Presidente nacional da OAB fez discurso sobre safadeza?

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.