Juíza do caso Telexfree estaria sofrendo ameaças de morte, diz MP-AC.


- Publicidade -
Nesta sexta-feira, 28, representantes do Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC) e da Polícia Civil, em entrevista coletiva realizada no Núcleo de Apoio Técnico do MP, informaram que a juíza Thaís Borges, da 2ª Vara Cível da Comarca de Rio Branco está sendo, possivelmente, ameaçada de morte. A juíza Borges, magistrada que julgou procedente uma ação civil pública proposta pelo Ministério Público do Acre, que suspendeu os pagamentos e a adesão de novos contratos à empresa de marketing multinível Telexfree, até o julgamento final da ação principal, sob pena de multa diária de R$ 500 mil. As informações são do site G1.
(Reprodução internet)
De acordo com a publicação, segundo os representantes, as ameaças estariam sendo feitas através de redes sociais, telefone e via mensagens. De acordo com o delegado Nilton Boscaro, da Delegacia de Combate ao Crime Organizado (Deco), o expediente relacionado às ameaças direcionadas a juíza foi recebido na quinta-feira (27). "Assim que recebemos, já iniciamos as investigações sobre essa possível coação em curso no processo. Temos algumas pessoas que ainda não estão identificadas e outras que usam codinomes. A investigação vai aprofundar e serão requeridas várias medidas cautelares para que possamos obter a identificação e a individualização de cada uma delas. O prazo normal do inquérito é de 30 dias, mas a polícia está empenhada 24 horas por dia, sete dias por semana no caso", afirma.

Ainda segundo a publicação, o promotor Danilo Lovisaro, membro do Grupo de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), ressaltou que em casos de ameaça de morte à autoridades, a Justiça possui procedimentos padrões a serem adotados para garantir a segurança. "Sabemos que há uma preocupação muito grande, inclusive em âmbito nacional, até regulamentada por meio de resoluções do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), onde em caso de qualquer autoridade ameaçada se adota uma rotina em que devem ser aplicados procedimentos de segurança. Além disso, a Polícia Civil já está no caso, realizando várias diligências, ouviu a magistrada e está colhendo os elementos necessários de informação", diz.

Leia também:
"Dinheiro fácil vem do inferno", diz IURD sobre Telexfree.

Repudiando as ameaças, que considera como 'atitude covarde e criminosa', o promotor de Justiça do MP Rodrigo Curti, declara que os órgãos da Justiça do Acre não serão intimidados por tais atos. "A doutora Thaís sofreu e vem sofrendo ameaças de morte diretamente, por supostos divulgadores da TelexFree. Não só ela, mas membros da sua família. Uma atitude covarde, criminosa. Vamos tomar todas as providências porque a Justiça, o Ministério Público e a polícia não vão se intimidar com ameaças covardes dessa natureza, que ofendem as instituições e seus representantes", declara o promotor.

Ao ser procurada pelo G1 a Juíza Thaís Borges disse que ameaças não vão lhe intimidar, e confirmou ter recebido as intimidações, mas que já comunicou ao Tribunal de Justiça do Estado do Acre (TJ/AC) sobre os fatos. Segundo ela, as ameaças, que aconteceram no decorrer desta semana, não devem modificar sua forma de atuação profissional. "Lamento profundamente que uma decisão judicial enseje uma reação dessa maneira. Mas, obviamente, isso não interfere de maneira nenhuma no meu entendimento e também não me induz a reconsiderar a decisão por esse fundamento. É claro que, se houver o fundamento jurídico, posso reconsiderar a decisão, mas por esse motivo, por essa via, é absolutamente inviável. O Tribunal de Justiça já adotou todas as providências que eram necessárias, inclusive para resguardar minha segurança e a da minha família", garante.

Momento Verdadeiro com informações do G1.

Comentários

  1. Pelo amor de Deus , como pode uma pessoa dessa inventar esse tipo de coisa , só idiotas mesmo para acreditar , ela acha que a Telexfree tivesse irregular deixaria nas mãos dela o trabalho da investigação , não fariam questão de levar a causa direto para superiores. Querem é denegrir a imagem da empresa , esperava que fossem se importar mais com os corruptos que vivem roubando do povo , não da nação brasileira que quer crescer financeiramente , e ter uma vida de qualidade. O dinheiro é nosso o investimento na TELEXFREE É NOSSO , Somos honestos e não estariamos perdendo tempo com essa questão de ameaças. Discurso sem nenhuma lógica .

    ResponderExcluir
  2. A piramide so se sustenta porque novos integrantes são cooptados, mas quem esta dentro fica cego! Vejam o caso da.empresa avestruz master! Vejam aquele do boi gordo! É piramide sim, golpe! Paga enquanto novos entram mas vai quebrar asssim que cessarem as novas adesões, quem inventou esse golpe foi um italiano, e o esquema ficou conhecIdo como esquema ponzi, ou piramide ponzi, e pode ter mil variações! Pesquisem no google

    ResponderExcluir
  3. a empresa é sério e as pessoas feliz com ela, lógico q tem buatos de divulg q diz q não recebeu, isso é pessoas q por descuido com sua senha e o dinheiro desvia e culpa a empresa q é séria honesta por inconpetencia de divulgadores relaxados a telex pg o pato

    ResponderExcluir
  4. Aqui no brasilzinho, atira-se primeiro para depois perguntar se é ladrão. É muito estranha a atitude da promotoria e do procom (liderada pela esposa do vice governador do acre!!!) Esta na cara que tudo isso é para denegrir a imagem da empresa. Se é ou não pirâmide financeira (aliás o que não é pirâmide neste país?) existe juiz, promotor, advogados para resolverem judicialmente a questão. Agora, proibir uma empresa de trabalhar, até que se verifique se é ou não legal???? Desculpe, mas isso esta cheirando tudo, menos justiça!!! O Ministério Publico foi criado pela sociedade para exatamente promover justiça, e fechar as portas de uma empresa até que se verifique algo errado é preocupante! Viver em um país onde um governador, um promotor, uma esposa de vice governador, faz parar uma empresa deste porte no brasil inteiro, fica difícil prever para onde estamos indo por aqui...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.