Desembargador decide manter bloqueio do WhatsApp.

Desembargador mantém bloqueio do aplicativo WhatsApp. A liminar do mandado de segurança impetrado pela empresa foi negada pelo desembargador Cezário Siqueira Neto. Sendo assim, o aplicativo de mensagens ficará bloqueado por 72 horas. 

A decisão do recurso foi publicada nesta terça-feira durante o Plantão do Judiciário do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) e confirmada pela assessoria de comunicação do órgão nesta manhã.



Para o desembargador Cezário Siqueira Neto, existem possibilidades técnicas para o cumprimento da ordem judicial da quebra de sigilo das mensagens do WhatsApp. “Há de ressaltar que o aplicativo, mesmo diante de um problema de tal magnitude, que já se arrasta desde o ano de 2015, e que podia impactar sobre milhões de usuários como ele mesmo afirma, nunca se sensibilizou em enviar especialistas para discutir com o magistrado e com as autoridades policiais interessadas sobre a viabilidade ou não da execução da medida. Preferiu a inércia, quiçá para causar o caos, e, com isso, pressionar o Judiciário a concordar com a sua vontade em não se submeter à legislação brasileira”, argumentou o magistrado.

O diretor do WhatsApp disse que não há como atender a solicitação da Justiça (leia aqui).

O WhatsApp continua bloqueado para clientes de TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel. A multa para as empresas em caso de descumprimento do bloqueio é de R$ 500 mil. A decisão é do juiz Marcel Maia Montalvão, da Vara Criminal de Lagarto, em Sergipe. 

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PF deflagra 59ª fase da Operação Lava Jato.

Toffoli determina votação secreta na eleição do Senado.