Vídeo de Bolsonaro contra Jean Wyllys é falso, diz polícia.

STF mantém Renan Calheiros na presidência do Senado.

sábado, 28 de maio de 2016

Acusados de estupro coletivo de jovem de 16 anos foram mortos, diz boato.


Mais de 30 homens teriam violentado uma adolescente em um morro na Zona Norte do Rio de Janeiro. O caso está sendo investigado por duas delegacias e teve repercussão internacional.
Mais de 30 homens teriam violentado uma adolescente em um morro na Zona Norte do Rio de Janeiro. O caso está sendo investigado por duas delegacias e teve repercussão internacional. O Momento Verdadeiro (aqui) e o Canal do Washington Luiz (aqui) no Youtube têm divulgado informações atualizadas sobre este caso.

Leia também:
Polícia do Rio afirma que garota foi vítima de estupro coletivo.Laudo não aponta indícios de violência em caso de estupro.

Acontece que após a repercussão do caso, que divide opiniões e gerou revolta nas redes sociais, surgiram informações, não oficiais, dando conta que os acusados de estupro da adolescente de 16 anos foram mortos. Inclusive, circula na web, fotos dos supostos acusados, dizem que um dos supostos estupradores foi decapitado.


Porém trata-se de uma notícia falsa que ganhou mais repercussão depois que um blog divulgou imagens de corpos dizendo que as vítimas seriam os homens que abusaram da menina no Rio. Isso deu margem a outros posts que são publicados na rede social com outras versões do caso para chamar a atenção do internauta. Confira: "Vídeo mostra estupradores sendo grupo de extermínio por grupo de extermínio". "Fotos inéditas de alguns estupradores mortos da garota de 16 anos mortos, que foi estuprada por 30 homens", entre outros ...

Mas tudo isto não passa de boato. Prova disso, estão usando fotos de outras pessoas que foram brutalmente executadas para tentar dar veracidade as falsas notícias. 

Neste momento, a Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro investiga o caso e ouve suspeitos. Ontem à noite, um jovem que diz ser responsável pela divulgação das imagens da adolescente que denunciou ter sido vítima de estupro coletivo, identificado como Raí de Souza, de 22 anos, foi ouvido e disse que não estava entre os suspeitos identificados. "A versão dele aponta que ele filmou e que quando ele comenta que 'trinta passaram aqui' que estava fazendo referência a um funk", disse o delegado Alessandro Thiers, titular da Delegacia de Repressão a Crimes de Informática (DRCI).

Sendo assim, está história de que acusados de estupro da adolescente de 16 anos foram mortos é boato.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.