Baleia jubarte, dois botos e tartaruga são achados mortos em Quissamã, RJ.

Cantor sertanejo Victor desabafa durante show.

Facebook do Momento Verdadeiro

quinta-feira, 23 de março de 2017

Campos, RJ, descarta caso de jovem com suspeita de febre amarela.


A Prefeitura Campos dos Goytacazes, no estado do Rio de Janeiro, informou nesta quarta-feira (22/03), que a paciente de 18 anos, que chegou a ser internada no Hospital Geral de Guarus (HGG), com suspeita de febre amarela, estava com leptospirose. O resultado do exame, analisado no Laboratório Central de Saúde Pública do Rio de Janeiro (Lacen-RJ), foi divulgado ontem.

De acordo com informações da Vigilância em Saúde de Campos, a jovem apresentou sintomas parecidos com os da hepatite. Porém, a febre amarela não foi descartada. Com isso, o material foi coletado e enviado para análise laboratorial. Com um quadro clínico estável, a paciente — moradora do distrito de Caxeta — recebeu alta do HGG no dia 17 de março. 

Na ocasião, em entrevista coletiva à Imprensa, a diretora de Vigilância em Saúde, drª. Andréya Moreira, informou que nenhum parente da jovem apresentou os mesmos sintomas, descartando a necessidade de acompanhá-los. A responsável pelo setor voltou a lembrar que Campos não apresentou outros casos suspeitos ou confirmados da febre amarela

Vacinação contra febre amarela

Desde o último fim de semana, a Vigilância em Saúde iniciou a vacinação em massa em Campos. Durante a semana, a imunização é feita nos seguintes polos, das 8h às 16h:  Secretaria de Saúde, CRTCA I e II, Fundação Municipal de Esportes (antiga AABB), Ginásio do CCH da Uenf, UBS de Ururaí, UBS do Joquei, UBS da Penha, Hospital São José, Fundação Rural de Campos, Centro de Saúde de Guarus, UBS Alair Ferreira, UBS de Farol de São Tomé, Vila Olímpica do Parque Guarus e Vila Olímpica de Travessão. 

Edição: Washington Luiz
Fonte: PMCG.

quarta-feira, 22 de março de 2017

Irmão de Geciane, morta em suposta tentativa de assalto, contesta versão do marido.


Gerson Silva de Medeiros, irmão de Geciane Silva de Medeiros, assassinada na noite desta terça-feira (21/03) na rua João Manoel de Faria, no bairro Jóquei, em Campos dos Goytacazes, faz apelo em rede social. 

As primeiras informações dão conta que Geciane estava com o marido quando criminosos teriam anunciado um assalto. Ele desceu do carro e os bandidos efetuaram os disparos. O marido de Geciane não foi atingido. Ela morreu no local - leia aqui.

Mas essa versão já foi contestada pelo irmão da vítima. De acordo com Gerson, sua irmã já sofreu agressões e teria sido ameaçada de morte pelo marido. Ele usou sua conta no Facebook para falar sobre o caso.  "Sou irmão da Geciane Silva de Medeiros, a qual foi tirada a vida no suposto assalto, dito pelo próprio marido, venho pedir a todos uma ajuda, enfim... é muito estranho que minha irmã, leva um tiro no rosto e o marido, não tentar socorrer, nem mesmo entrar em contato com seu único irmão...," escreveu.

Gerson disse ainda que ficou sabendo da morte da irmã pelas redes sociais. "Prestei meu depoimento na DP, onde informei que ele a agredia, a ameaçava de morte... enfim como eles tem o filho de 3 anos, ela sempre quis dar mas uma chance, peço que me ajude para que possamos esclarecer... se alguem viu alguma coisa, por favor me ajuda... para colocar-mos o assassino na cadeia, quem vos escreve é um irmão clamando por justiça, obrigado", postou Gerson em seu perfil no Facebook.

O crime está sendo investigado pela Delegacia do Centro de Campos dos Goytacazes. De acordo com o delegado Geraldo Rangel, titular da 134ª DP, a investigação está em andamento e nenhuma hipótese foi descartada.

O corpo de Geciane Silva de Medeiros está sendo velado na capela do Cemitério do Caju, em Campos dos Goytacazes. O sepultamento será nesta quinta-feira (23/03), 10h. 

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Bebê passa por cirurgia para retirar gêmeo parasita.


Estados Unidos - Bebê passa por procedimento cirúrgico de alto risco para remover gêmeo parasita. A operação foi realizada no hospital infantil Advocate em Park Ridge, no estado de Illinois, no dia 8 de março. 

A cirurgia de Dominique, de 9 meses, foi bem sucedida, de acordo com informações do G1. A bebê nasceu com duas espinhas e quatro pernas. Dominique deveria ter um gêmeo, mas sua irmã se não se desenvolveu completamente e, em vez disso, se fundiu com ela no útero, em um fenômeno raro conhecido como gêmeo parasita. Casos de gêmeos parasitas são bastante raros, segundo especialistas.

De acordo com a publicação, sem a cirurgia para remover o gêmeo parasita, Dominique teria uma vida curta. A operação durou 6 horas, a equipe médica conseguiu remover a totalidade do gêmeo parasita. 

Dominique tem se recuperado bem do procedimento, informou o cirurgião John R. Ruge.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.
Com informações do G1

Recomendados para você.