Coronel da PM do Rio diz não saber origem de fuzis apreendidos.

Brasil - A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado realizou uma audiência pública sobre tráfico de armas nesta terça-feira (10/11). A audiência foi promovida pela Subcomissão Permanente para tratar do Combate ao Crime Organizado e contou com as presenças de dois oficiais da Polícia Militar, os coronéis Wilquerson Felizardo Sandes, do Mato Grosso, e Antônio Jorge Goulart Matos, coordenador de Inteligência da PM do Rio de Janeiro.


Ao responder pergunta do deputado Pastor Eurico (PSB-PE) a respeito da origem dos fuzis apreendidos no Rio de Janeiro, o coronel Goulart disse que não tinha como responder a pergunta. “Nós não temos o poder de investigar”, disse.

Segundo Goulart, quem investiga tem mais poderes legais do que quem trabalha apenas com o policiamento ostensivo e inteligência, como a PM. 

“Mas se a PM tiver o poder de investigar, vai tirar policiais da rua. E, nesse caso, quem vai fazer o policiamento ostensivo?”, perguntou o deputado Moroni Torgan (DEM-CE), presidente da comissão.

Comentários



Software recomendado
Baixar videos do YouTube com Freemake