Extrema-direta deve se fortalecer após atentado na França, avalia pesquisador.

Internacional - Confira entrevista do professor de História Bruno Garcia, pesquisador da Revista de História da Biblioteca Nacional e idealizador do Observatório de Protestos, Levantes e Movimentos de Dissenso.

Ele analisa como os atentados em Paris podem fortalecer os partidos de extrema-direita, que são contrários à atuação dos países europeus no acolhimento de famílias refugiadas e defendem políticas de retração das liberdades civis.

[ Fonte: Radio Agência Nacional ]

Comentários

Polícia Federal investiga fraudes em 14 concursos públicos