Flamengo deve ou não renovar com Emerson Sheik?

Thiago Lacerda ganha indenização de R$329.000,00.

quinta-feira, 17 de março de 2016

Padrasto é acusado de abusar sexualmente do enteado de 1 ano.


São Paulo - A Polícia Militar prendeu ontem (16) em Ribeirão Preto o padrasto do menino de 1 ano e 4 meses morto na terça-feira após ter sido agredido e abusado sexualmente. Segundo a Polícia Civil de São Paulo, Wellington Aparecido Braga Vieira, de 23 anos, é o principal suspeito do crime e foi encontrado pela Polícia Militar na Estrada do Horto, zona oeste de Ribeirão Preto.
A prisão temporária de Wellington Aparecido Vieira foi pedida na manhã ontem pela delegada Luciana Camargo Renesto Ruivo, responsável pelo caso. O acusado foi levado diretamente à Central de Flagrantes.Segundo informações da Polícia Militar, Wellington Vieira demonstrou estar apavorado e tentou fugir ao perceber o cerco feito pelos policiais militares.

De acordo com a delegada Luciana Camargo Renesto Ruivo, titular da Delegacia de Defesa da Mulher, a mãe do bebê contou em depoimento na delegacia que saiu de casa para levar a sogra ao posto de saúde, na tarde de terça-feira, e deixou o bebê e o outro filho, de 6 anos, sob os cuidados do Wellington Vieira.

Cerca de uma hora depois, ao voltar para casa, a mulher disse que encontrou o filho caçula com dificuldade para respirar e o levou ao posto de saúde do bairro Vila Virgínia, acompanhada do suposto agressor .

Já na unidade de saúde, o padrasto do menino disse que precisava ir em casa para pegar uma camisa. E nunca mais foi encontrado. A delegada Luciana Ruivo informou que o suspeito tem antecedentes criminais por roubo, tráfico de drogas e agressão contra a mulher.

O bebê morreu ao dar entrada no posto de saúde. Segundo a delegada, o corpo tinha marcas de mordidas, hematomas e sinais evidentes de abuso sexual. O corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal.

Fonte: O DIA

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.