Arena Condá recebe os heróis da Chapecoense. #ForçaChape

Gilmar Mendes defende atualização da Lei de Abuso de Autoridade.

terça-feira, 19 de abril de 2016

Dilma: “Nós iremos resistir”.


Dilma voltou a criticar Temer e Eduardo Cunha. A presidente disse durante entrevista à imprensa estrangeira no Palácio do Planalto, nesta terça-feira, 19 de abril, que existe uma conspiração contra seu mandato. “Quando você está sendo vítima de um golpe, tem várias opções, mas eu acho que quem tem honra e dignidade, tem uma: é resistir. Nós iremos resistir”.


Ao falar sobre Michel Temer, a presidente disse que é “muito pouco usual” que se tenha um vice-presidente com as atitudes dele. Para Dilma, o processo de impeachment teve início por um desejo de vingança de Eduardo Cunha, já que o PT votou favoravelmente ao andamento de processo contra ele no Conselho de Ética da Casa. “Esse processo teve início por um desvio de poder, uma vingança, uma explícita vingança.”

Dilma também falou sobre a Operação Lava Jato. A presidente disse que antes estava tudo debaixo do tapete e que ainda tem muita coisa que não foi revelada. “Você me pergunta se eu não sabia. Aí, te digo: foi preciso a delação premiada, o reconhecimento da independência dos procuradores, do Ministério Público, uma atitude em relação à Polícia Federal, foi preciso um conjunto de leis para que isso fosse descoberto. Ainda tem muita coisa que não se sabe, não vamos acreditar que está tudo escancarado”, afirmou.

Indagada sobre corrupção, Dilma respondeu que é próprio da corrupção ser feita às escuras, ser escondida. “Ninguém é ingênuo e acredita que a corrupção surgiu agora. Ela foi revelada e lançada à luz agora, pelo meu governo e do presidente Lula”, afirmou.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.

Recomendados para você.