PolĂ­cia critica boatos sobre o caso Ana Clara.

Caso Ana Clara ⇥ Boatos podem dificultar as investigações sobre o desaparecimento da menina Ana Clara Pereira Gonçalves, de 5 anos, em Carmo da Mata (MG), disse o delegado Douglas Camarano de Castro, responsável pela caso. 

O delegado da Polícia Civil fez um apelo para que as pessoas não compartilhem boatos sobre o caso. Segundo Douglas Camarano, "a população deve ignorar e desprezar o que vem sendo divulgado nas redes sociais, porque são muitos boatos infundados que são apenas especulações. Se quiserem confirmar a veracidade de algo, que acompanhem as divulgações feitas pelos meios de comunicação da imprensa, cujas informações são muito mais fidedignas e seguras", diz a mensagem do delegado compartilhada em grupos do WhatsApp.

Em entrevista ao "G1", o delegado explicou que os boatos atrapalham as investigações porque testemunhas ficam receosas de repassar informações que poderiam ajudar a Polícia Civil. Ana Clara desapareceu na tarde do dia 12 de novembro. A menina estava em casa com a mãe, o irmão mais novo e o padrasto. De acordo com a publicação, a investigação do caso ainda não conseguiu encontrar evidências sobre algum possível local onde Ana Clara possa estar.

Washington Luiz, repĂłrter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Veja também

Preso processa policiais após ter uma ereção de 4 dias.