Vídeo de Bolsonaro contra Jean Wyllys é falso, diz polícia.

STF mantém Renan Calheiros na presidência do Senado.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Mulher morreu queimada após inseticida explodir?


Sabemos que a maioria das queimaduras ocorre em ambiente doméstico. De acordo com o Dr. Luiz Philipe Molina, a maioria das queimaduras pode ser evitada através de cuidados com objetos quentes, inflamáveis e com a fiação elétrica. Isto é fato. 

Circula pela internet, e também pelo WhatsApp, a história de uma mulher que morreu queimada após uma lata de inseticida explodir perto do fogão. Segundo o texto, "o fogão a gás estava ligado, pois a dona de casa estava cozinhando. A senhora viu algumas baratas perto da pia e pegou uma lata de inseticida e pulverizou perto do fogão. Houve uma explosão e, num instante a pobre mulher estava coberto de chamas, resultando em 65% de queimaduras em seu corpo". 

O texto relata ainda que o marido da vítima também se feriu. "Seu marido entrou correndo, tentou apagar as chamas e suas roupas também pegaram fogo. O marido ainda está no hospital, na ala de queimaduras, ainda sem saber que sua esposa foi declarado morta na chegada".

Antes de continuar a falar deste caso, é preciso considerar que spray realmente pode explodir. Em Roraima, por exemplo, uma mulher levou 22 pontos na mão após um spray para unhas explodir. O caso aconteceu na entrada de um salão de beleza na zona Oeste de Boa Vista quando o spray caiu no chão e a mulher recolocou a tampa plástica na lata. Leia mais sobre este caso no portal G1.

Sprays aerossóis exigem cuidados no manuseio, armazenamento e descarte. O primeiro cuidado deve ser com a exposição do produto ao calor. Até aqui constatamos que realmente há riscos. Um artigo publicado no site "Dinâmica Ambiental" traz mais informações sobre os perigos de abrir uma lata de spray e aerossol.

Então! É verdade que uma mulher morreu queimada após inseticida explodir perto do fogão? NÃO. Apesar da boa intensão de alertar sobre o risco de acidentes, o texto que circula pela internet não traz dados (onde aconteceu? em qual hospital a vítima deu entrada? o caso foi registrado em que delegacia?) que permitam comprovar o suposto fato. Além disso, como é característico em 99,99% dos boatos, o texto faz um forte apelo para que as pessoas compartilhem a história. "Alerte sua família e amigos sobre isso e espalhe essa informação a todos".


Conclusão: apesar de alertar sobre os perigos em manusear o spray, considerando se tratar (na maioria da vezes) de produto inflamável, está história  de que mulher morre queimada após inseticida explodir é BOATO. 

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Nenhum comentário :

Postar um comentário

Não divulgamos links.Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião do M.V News.