Famílias de presos mortos em Manaus receberão R$9 bilhões de indenização. Será?

Indenizar as famílias de presos que morreram dentro de unidades prisionais é um dever do estado. A indenização para parentes de presos mortos dentro da cadeia visa a reparação a dependentes como esposas e filhos, determina o Supremo. Quem determina o valor da indenização é um juiz. Este tema já foi abordado em outro post. 

Diante dos últimos acontecimentos, que realmente mostram a fragilidade do sistema prisional brasileiro, o assunto tem conseguido destaque em vários jornais do país. Mas também tem provocado uma onda de boatos. Recentemente publiquei um post desmentido o boato de que a deputada federal Maria do Rosário estaria cobrando indenização para família dos detentos mortos em presídio de Manaus (AM).

Está circulando pela internet e pelo WhatsApp a falsa informação dando conta que o Supremo teria determinado o pagamento de 9 bilhões de reais aos familiares dos detentos que morreram no massacre dentro do Compaj em Manaus.

É verdade que as famílias dos presos mortos durante a guerra de facções das unidades prisionais vão receber indenizações, porém os valores ainda não foram determinados. Na última terça-feira, como informou o jornal "O Globo", o governador do Amazonas, José Melo, determinou que a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) desse início aos trâmites para indenizar as famílias dos detentos mortos. O processo está em andamento.

Conclusão: Essa história de que famílias dos presos mortos receberão indenização de R$9 bilhões é boato.

Washington Luiz, repórter do Momento Verdadeiro.

Comentários

Veja também

Justiça Federal condena Sergio Cabral a 45 anos de prisão